Ameaças Externas

Eu não estou segura, em lugar algum.

Revise seus bolsos, eles estão repletos de poeiras como os meus.

Têm grana de sobra, só estão atordoados de insegurança pra que lado devo presta-lo com receio

de que me salve dessa escuridão.

É um vício, é grandiosamente meu sustento.

Não me force, sou capaz de cometer algo que estou acostumada fazer.

Eu posso te matar, você se garante?

Até acho que sou infeliz por não ter o direito de pensar como a comunidade que

preza por essa felicidade e fazem de tudo para manter a paz nesse mundo

que um dia me fez acreditar nas ocultas posses do silêncio.

Ah, que inferno!

Minha cabeça gira, meus dedos estão vazios de finitas loucuras de ações.

Cala a boca, não posso lhe ouvir. Meus ouvidos gemem com o vazar do seu conselho.

Porque insiste?

Haverá o amanhã para mim sobreviver, se não, quero assediá-lo até o anoitecer.

Sabe, essas drogas estão me persuadindo, me trazendo prazer, me fornecendo tédio.

Só me deixe aqui, inquieta, confusa, sem saída.

Eu tenho solução?

Estou tão contente que meu cabelo cresceu, mas minhas desvantagens também.

Pode crer! Eu estive em piores situações. Mas ainda sinto, esse coração me possuir de voltar a realidade.

Só te peço uma coisa, não me descreva.

Estou entre o céu e as nuvens, em poucas chances de interpretação.

Eu aguento firme, é o vício que me domina! Nada disso.

Ergo a cabeça, e um dia, será mais uma realização.

Eu consigo. Você verá.

Enfim, minha morte, foi a melhor oferta, pois a vida é mais complicada do que insultam o padrão.

Pelo menos, estou viva comigo mesmo.

Daqui vejo as pessoas se debaterem de estresse, devido uma discussão boba.

Um deles acabara de falecer.

Espero-o bem aqui, nonde as flores não possuem cheiros, apenas murchas culpas de pétalas espalhadas no ar.

Infelizmente, você não me mostrou outra alternativa.

E talvez esse já fosse meu destino.

Não te ameaço, você apenas tentou me indicar a verdade.

Recorde somente dos tempos que dados as mãos, confiei em ti em todo momento.

Mesmo que minha asma atrapalhasse nossa calorosa apreensão,

eu sempre contive meus problemas, para não lhe preocupá-lo.

Retire aquela carta do paletó, seu irmão está aqui comigo, fazendo-me companhia,

desde que soube que se matou por uma simples traição.

Lamento não estar contigo.

Essas drogas não deveriam ter entrado em nossas vidas nunca, não é?

Mas o fim era finalmente minha resolução.

Adeus.


JkMonde

Anúncios

2 thoughts on “Ameaças Externas

  1. Como eu não te visite mais vezes antes. Já sei, é porque eu não te visitei antes, oras. “Só te peço uma coisa, não me descreva.” Gostei disso. Abraço.

C⚉MENTE

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s