Então ‘tá’ bom!

🐲  ouça  🐲

A vida é mesmo como um filme. Ora ela te decepciona, ora ela marca o momento exato para escandalizar contra suas próprias inquietações. E a contar com essa pertinência, ‘então tá bom’ se expôs ser o novo adeus em nossa conversação.

As pessoas são um projeto indumentário infinitamente captado de reconhecimento vital. Possuem uma ampla abordagem, de fato, conseguem tudo o que querem, quando querem. Como? O diálogo. Ponto. DIÁLOGO. Fiquei á pensar num instante buliçoso em como seríamos sem a comunicação… o silêncio seria a frota de nossos intervalos maiores. O conjunto vertical do presente aqui pertencente.

Espero não estar confundindo sua cabeça, a valer pelo trajeto que estou lhe correspondendo. Afinal quero dizer o seguinte: como seria a nossa interlocução se definitivamente desempenhássemos a nossa atenção numa única conversa? Nem que seja aquele parente distante ou a razão penetrante que te faça propor seu espaço como a desvelo àquela ideia. Olho no olho, essa é remessa.

effe4e60edcf6df159e7b0edd149100c
Geoffrey J.

Cada vez mais se portamos disparados á apatia. Se por não ouvir, é por não ter interesse, se por não responder, é por não ter argumento, se por tentar alguma conversa fiada, é por dizer que está puxando assunto. Se por não abafar nenhum caso, é por estar corroendo por dentro, criando expectativas para introduzir uma conversa acondicionada. Centrada, em algo sem arremesso.

É difícil acreditar que verdadeiramente estamos se desfazendo. Esbarrados uns aos outros, sem ao menos saber quem é quem. Sem ao menos considerar um bom dia, uma saudação amigável. Se de tudo falar, é algo intolerável. Estamos recuando a pinta de partida. Ninguém mais. Só o lamento, a menos. Que de alguma forma se reside em nós mesmos.

Ainda temo pela esperança. Pela liga de uma sociedade perspicácia de iniciativa, sem o tempo à esperar pela tese. Ainda temo que o adeus seja concedido após um papo delicioso, sem que nele preste o significado de um disfarce. Ainda temo pela continuidade da comunicação, ainda que ela passe despercebida como uma perda de tempo.

ainda temo que tudo isso é um contratempo. acordai-me. preciso viver a realidade.

jak

Anúncios

6 thoughts on “Então ‘tá’ bom!

  1. Oi Jak! Esse temor…ah se pudesse afirmar mesmo assim temeria. Temeria pois a velocidade com que os eventos ocorrem fogem de nosso controle. Podemos sim controlar nossa atitudes apenas e mesmo assim percebemos quando nos dá o tempo da analise que até nossas atitudes se influenciam pelo e por tudo que nos acerca. Viver de fato é algo mágico e a troca dessa experiência alegra uma parte de nós que se perpetua adiante na genética humana. Que coisa linda isso não?
    Seus textos sempre tão reflexivos, tão ricos de experiências observativas que mesmo nessa sua tenra idade, me assusta (no bom sentido) essa visão.
    Beijo grande em seu coração Jak! 🙂

  2. Esse é um daqueles textos que vai ficar em mim por horas inteiras ou até encontrar uma resposta no silêncio que a jabuticabeira que tenho aqui nesse café me permitir.
    As árvores são figuras curiosas… que me calam e quando os vento resvala em suas folhas mais altas e uma delas escapa para seu último voo, acompanho minha fração de outono e, penso: o silêncio tem suas artimanhas, tanto quanto esse seu texto. rá

    bacio

C⚉MENTE

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s