O DECAIR do ÁTOMO

foto

22:49  boa noite – acompanhe o texto com música – photography/text  por jak

e quando a vista começa a melhorar, o horizonte não mais persevera, a condolência reside e a parede construída esgota-se, evola-se, deixando rastros, sombras, ou algo que identifique que nada deu certo. é necessário dar corda várias vezes, afiliar-se ao manto flexível, reiterando, cessando pontos, evacuando lágrimas, espedindo do corpo a poeira do fracasso, [respirando…] á levar ao momento de desocupar espaço para o novo.

nem tudo é positivo. da energia que reconhecemos, a inexorável junção do negativo e positivo é vital para as coisas entrarem em vigor do próprio encadeamento funcional. pena que a alma se desgasta com o tempo. o uso contínuo da adrenalina, implica na saciedade das pequenas propostas, por assim, transmutando a competir do mesmo que fez dela o desenrolar por natureza.

tão óbvio quanto renunciar, é preencher o vazio com boas ideias! 

se tudo – quando praticado por um desacerto fosse absolvido por presentes, acordos carinhosos – a facilidade de reter outra dose de se descobrir, seria vulnerável à sentença do valor exclusivo da experiência.

câmbio e desligo xx

JAK

Anúncios

ESPERANÇA

ouça junto - Cartola: As rosas não falam

DSCF1561.JPG
Esperança
Espera. 
Desesperadamente. 
Nela. 
A esperança. 
Esperança é acordar na igualdade e ver o azul em diferentes tons de alegria.
Esperança é chorar o erro e virar as páginas pré possante de agonia.
Esperança. Se por assim dito, ainda há, ou será de estar em algum foguete?
Foi-se pro espaço, num terreno bem abaixo de um lugar domado por uma rede.
Rede fisgada, pela serpente depravada, alimentada pelo medo.
Embora seja revistada, em todas as ordenadas, a parcela imprementada de um segredo. 
Esperança. É ser a verdade e uma leve coragem no colo do desatino.  
Esperança. É visar a entrada e estatelar os olhos ao indigesto pulsar do repentino.
Da fé se têm... confiança.
Da cor se rega... a lembrança. 
Da vida se espera... 
Espera. 
Desesperadamente.
Nela.
O vinhedo da perseverança.  
—
photo/text jak

DA PALAVRA EXISTIR

19:21 exitem os justos. existem á eles. um poder senão apunhalar o não;

DSC08761-01100 palavras e uma música.

Pink Floyd – Learning to Fly

Pensa. De modo refratado por quão imerso à insistir. O homem. Persistente a irremediável posse na face da terra. A vida. Um monumento estrangulado por altos e baixos. A história. Demasiadamente poético aquém digere a sucumbir a encruzilhada. O rumo. Proeza solícita a margem rítmica ao estado de âmbito. A máscara. Peça encarquilhada a soberania explosiva à outrem. O corpo. Diadema passional as necessidades radicais no apogeu do mundo. A alma. Desejo matizado ao toque harmônico nas profundezas da veracidade intangível integrada ao físico. A existência. O agora de ontem, o óbvio do amanhã; mediante, adiante… as revelações do universo.

-good Night- photo/text by J∀K

MINI-HÁBITOs

~se a vida é feita de escolhas, eu escolho ser feliz| 11:01

Como vai, meu caro?? 🙂 Aposto que seu final de semana fora esotericamente doce, principalmente para os chocólatras, não? hehe. Nada que uma brincadeira daqui acolá fizesse de falta nessa comemoração. Pois bem, dessa vez meu alvo foi concentrado numa grande mulher aventureira. HEY, VÓ! Apanhei um desses ovos de galinha caipira, submeti em uma embalagem de sonho de valsa e a partir de uma cestinha decorativa, dei o golpe do ovo de páscoa!! É óbvio que ao contato alarmante de suas mãos, o sentido da brincadeira foi resultado de grande exaltação. Mas tudo ficou bem no final de contas, claramente sendo presenteada com seus sortidos suculentos, rs. 🍫

Well, well… hoje resolvi escrever um pouco. E se existe uma coisa que detesto é limites. Já tentei de tudo para depor com estrategismo de expectativas. Vamos contar que nem tudo, pois estou acertando essa reputação comigo mesma com um passo de cada vez. É um saco ter que conceituar um turbilhão de coisas com aquelas que seu corpo aparentemente já atende por domínio. Logo que previ essa entrância de uma nova fase, tornei a favorecer a prática dos mini-hábitos; nada mais é que uma organização diária dos seus á fazeres, entretanto, com escalas de menor tempo!

DESIGN JAK.JPG
um café, será sempre uma boa pedida.

Ok, vejamos um exemplo… ler. HA! Antes, eu mergulhava de cabeça em 1 capítulo por dia. No dia seguinte, não sabia nem a metade do que foi lido, devido a falta de concentração (-deve ser a velhice chegando). Essa semana iniciei o relance de ler 2pág/dia, até que felizmente eu pegue o hábito de acrescentar propósito sem sentir tédio. Outro meio, são os estudos. Ao contrário de se derreter em frente ao computador com tanta informação processando, estou averiguando 2hrs do meu tempo para efetuar a dedicação daquilo que me traz afins do conhecimento intelectual. De fato, a gente somente, coff coff, ‘só mente’, quanto a relação de querermos algo e acharmos que não conseguimos.

*pura verdade*

Portanto, nada que um empurrãozinho na consciência ajude a viabilizar o que queres do que desejas;

-e você? como lida com esses problemas no dia-a-dia? 

até amanhã, jak| 😉